Brigitte Helm, A Deusa Eterna De Yoshiwara!!!

Brigitte Helm, A Deusa Eterna De Yoshiwara!!!
Brigitte Helm, A Deusa Eterna De Yoshiwara!!!

sábado, 16 de janeiro de 2016

Resenha de Filme - Spolight. Segredos Revelados.

Spotlight – Segredos Revelados. Um Gigantesco Escândalo Vem À Tona.
Um excelente filme americano em nossas telonas. “Spotlight, Segredos Revelados” recebeu seis indicações ao Oscar (melhor filme, direção, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, edição e roteiro original), e é inspirado na história real de uma equipe do Jornal “Boston Globe”, que fazia jornalismo investigativo altamente detalhado com o objetivo de produzir matérias muito bombásticas. Um belo dia, Marty Baron (interpretado por Liev Schreiber) chega para ocupar um cargo de liderança no jornal e sugere ao grupo “Spotlight” que investigue casos de abusos sexuais contra menores cometidos por padres da Igreja Católica. A equipe, liderada por Walter ‘Robby’ Robinson (interpretado por Michael Keaton), Sacha Pfeiffer (interpretada por Rachel McAdams), Matt Carroll (interpretado por Brian d’Arcy James) e Mike Rezendes (interpretado por Mark Ruffalo), arregaça, então, as mangas e começa a investigar. Mas eles jamais imaginariam a proporção do que encontrariam e todos os obstáculos que teriam que transpor.
Esse é o tipo do filme que merece uma atenção redobrada do espectador, pois ele é todo focado nos diálogos entre os personagens e, à medida que a investigação avança, todo um rosário de nomes e personagens vai aparecendo. Confesso que é muito difícil guardar os nomes de todo mundo, mas se você prestar atenção à película, dá para pegar o fio da meada, mesmo que você não consiga guardar tudo na sua cabeça. Como o filme se ampara totalmente nos diálogos, o trabalho dos atores é fundamental. E podemos dizer que vários atores deram um show de interpretação. A volta de Michael Keaton às telonas tem se mostrado cada vez mais oportuna e feliz, pois o velho ator da década de 80 mostra-se muito melhor agora nos papéis dramáticos (não podemos nos esquecer que o “besouro suco” fazia muitas comédias nos anos 80 e depois fez o primeiro de uma série de “Batmans” cujo tiro saiu pela culatra). Sua atuação como o chefe da “Spotlight” foi admirável. Rachel McAdams também foi muito bem, tanto que recebeu a indicação para o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Stanley Tucci, interpretando o advogado Mitchell Garabedian, que levou os casos de abuso dos padres à justiça, teve bons momentos em seu papel secundário e quando aparecia, preenchia a tela com sua atuação. Mas o grande nome com certeza foi o de Mark Ruffalo, que puxava os créditos do elenco. E isso não foi à toa. No papel de Mike Rezendes, Ruffalo fazia um incansável jornalista investigativo obcecado pelo trabalho e que movia montanhas para atingir seus objetivos. Sua grande marca era a impetuosidade, que não o deixava esmorecer jamais. O incansável jornalista teve um papel muito importante na investigação justamente por sua persistência. O mais curioso é que ele foi indicado ao Oscar por ator coadjuvante, mas ele foi o primeiro nome dos créditos finais.
E a importância do filme em si? Mais uma vez aqui o cinema cumpriu o seu papel social, que é o de fazer refletir e denunciar mazelas. Os casos de abusos e pedofilia na Igreja Católica se revelaram mais graves do que se imaginava e foi através do grupo “Spotlight” que ficamos sabendo disso. Ou seja, que tais casos de abuso não são apenas fatos isolados, mas que acontecem em muitas dioceses de muitos países. E qual é a atitude tomada pela Igreja? Acoberta tudo e transfere os padres de diocese. Infelizmente tais práticas ainda acontecem muito na Igreja Católica e filmes como “Spotlight” não nos deixam esquecer disso. É o tipo de película que merece ser muito mencionada, celebrada e premiada, justamente para chamar a atenção para esse problema tão grave que ocorre na Igreja Católica e que, além de ser uma violência física, também é uma violência psicológica, responsável, inclusive, por muitos suicídios.

Dessa forma, “Spotlight” é uma película imperdível e vê-la no cinema é um programa obrigatório, abrindo a temporada de caça aos indicados ao Oscar. E não deixe de ver o trailer depois das fotos.

Cartaz do Filme.

A equipe Spotlight, reunida com o seu editor...

Denúncias de abusos

Um jornalista que quer revolver uma grande sujeira...

Keaton e Ruffalo. Atuações memoráveis...

Rachel McAdams foi indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante

Stanley Tucci também teve excelente atuação...

Impetuosidade nas investigações...




2 comentários:

  1. Outro filme que adoreu. Tema invrivel. Enredo redondo. Atuações muito boas. Eu adoro o Rufalo. Tudo que ele faz, até o pior deles, eu gosto. Acho o cara Hilário mesmo em uma atuação seria como essa. E esse tema?!?!?!! Pqp!!!!! Volta e meia venho aqui nas suas resenhas. Muito boas. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Outro filme que adoreu. Tema invrivel. Enredo redondo. Atuações muito boas. Eu adoro o Rufalo. Tudo que ele faz, até o pior deles, eu gosto. Acho o cara Hilário mesmo em uma atuação seria como essa. E esse tema?!?!?!! Pqp!!!!! Volta e meia venho aqui nas suas resenhas. Muito boas. Abraço.

    ResponderExcluir